O post convidado de hoje é da Mariléa, uma amiga de infância da minha irmã, ex-vizinha nossa lá de Minas que mora na Espanha há alguns anos e teve sua pequena de parto normal, mas um parto bastante sofrido.

Vale lembrar que cada situação é diferente, e que cada pessoa, bebê, médico e país avaliam o quadro de uma forma. Não queremos de jeito nenhum assustar por relatar um parto normal difícil, muito pelo contrário. Ela teria diversas indicações indevidas de cesárea se estivesse no Brasil, mas o parto normal foi perfeitamente possível. Acredito que a experiência fortifica a gente ainda mais e prepara para o Parto Normal.

A Mariléa me mandou um depoimento no ano passado (antes do VBAC da Clara), escrito de outra forma. Passado alguns meses, depois de ler muito sobre o parto normal e intervenções ela teve outra visão sobre o parto, e o que na época foi sofrimento hoje é experiência. Uma pessoa que optaria por cesárea, teve um parto normal e almeja, em uma futura oportunidade, um parto natural. Vale a pena a leitura!

O depoimento dela foi um dos que me ajudou a preparar pro PN que contei aqui. (Mas hoje eu sei que não estava preparada e empoderada, como contei no post sobre O renascimento do parto.)

 

Não vou mentir que eu nunca pensei em ter parto normal… queria cesárea, acho que por medo de não aguentar e porque nunca passou pela minha cabeça!!! Mas como moro na Espanha, e aquí a maioria dos médicos e pessoas é contra a cesárea… só me restou adaptar aos costumes! Aqui louca é considerada quem quer cesárea! Cesárea só em ultimo caso (uma amiga, quando marcaram a cesárea dela, ela passou o dia chorando… e foi para o parto chorando, porque queria parto normal!).

Eu achava que tinha uma possibilidade!!! Eu era hipertensa antes da gravidez e no Brasil dizem que este é um motivo para cesárea… mas não! E minha pressão foi muito bem controlada durante a gravidez, chegou a abaixar e depois normalizou!

Então tive que me preparar psicológicamente… li muito sobre o assunto, fui muito bem orientada pela minha médica, meu marido e eu fizemos um curso de preparação ao parto e no final estava até começando a gostar da idéia, mas sempre com a esperança de que seria um parto normal fácil, desses que o bebê já está quase nascendo ao chegar ao hospital!

Completei as 40 semanas de gestação e NADA da minha filha querer nascer!!! Me imaginava saindo correndo para o hospital com contrações a cada 5 minutos ou com a bolsa rompida… Minha GO me disse que esperaríamos até 41+3 semanas, e se não nascesse, fariam um parto normal INDUZIDO (nunca tinha ouvido falar disso!!!)

 –

Ia ao hospital a cada 2 dias para monitorizar o bebê e as contrações (cardiotoco). Tudo bem com minha princesinha e NADA de contrações! Sentia as contrações de treinamento só quando caminhava! E tive que caminhar muito nas ultimas semanas… para ver se o parto começava… e NADA!

E sempre ligava para o meu ginecologista do Brasil e ele me tranquilizava… falava que aquí eles estão acostumados e que sabiam o que faziam!

10 dias depois da data prevista do parto, meu marido e eu fomos para o hospital para induzir o parto… chegamos as 8h, já entrei e me colocaram um medicamento intravaginal, que mais parecia uma lâmina! Que é para “amolecer” o colo do útero e que também tinha ocitocina.

A médica me disse que podia demorar em começar a fazer efeito… fomos para o quarto para esperar e depois de menos de 2 horas começaram as primeiras contrações… as benditas contrações!!!! Eram espaçadas e sem frequência! As 17h já estavam a cada 2 minutos e muuuuito fortes! Me levaram para a sala de dilatação/parto. Cada vez eram mais frequentes e mais fortes, nem acabava uma, já começava a outra! Não sabia como aliviar a dor… é uma dor que não sei nem explicar! E tudo que eu tinha aprendido no curso sobre aliviar a dor??? Na hora não lembrei de nada! A única coisa era a massagem (com óleo de bebê) que meu marido fazia no meu cóccix… aliviava um pouco! E depois descobri que de pé, andando devagarinho e com massagens doía menos!

Depois de quase 16 horas de parto, me deram a anestesia peridural, que eu já tinha pedido! Para colocá-la foi um sofrimento… porque eu não podia mexer quando vinham as contrações! Foi uma maravilha quando começou a fazer efeito!!!!! Depois de tantas horas, do cansaço, etc… é um alivio! Até aproveitei para dormir um pouquinho!!!!!

O ambiente da sala de parto era muito tranquilo, nos deixaram a meia luz… o enfermeiro obstetriz entrava de vez em quando, me tranquilizava e me dava segurança!

As 3h da madrugada eu já estava com 10 cm de dilatação… e começou a acabar o efeito da anestesia… pedi mais um pouco, meu enfermeiro falou que colocaria mais um pouquinho só, porque na hora da “expulsão” eu teria que sentir as contrações!

Um pouco antes das 4h, eu já estava empurrando! Foi um parto muito complicado, tiveram que chamar a obstetra de plantão… e dou graças a Deus por ter sido em um hospital!

E por fim, depois de 20 horas de trabalho de parto, as 4:03 nasceu minha princesinha Inés!!!!!! Cheia de saúde, com 3,300kg e 50cm. Foi o momento mais emocionante da minha vida… a colocaram em cima de mim (“pele com pele”) e eu só conseguia chorar, beijá-la, ficar olhando sua carinha e agradecer a Deus!

Foi um momento lindo… meu marido (que viu nossa filhinha nascer e que esteve todo o tempo ao meu lado, me apoiando, me ajudando e me incentivando!) e eu estávamos super emocionados!

Limparam minha filha em cima de mim… a levaram para uma mesinha ao lado, uns 5 minutos para a pediatra vê-la, depois ela já voltou para o meu colo e já começou a mamar!!!!! E desde então não nos separamos mais!!!!!

“Ganhei” uma episiotomia de 6 pontos (que nem cicatriz deixou)! E tb “ganhei” uma dor na bunda que me durou uma semana, eu não podia nem me sentar, por ter feito mais força do que eu podia (pela anestesia, que eu nao sentia bem as pernas)!

E as dores das contrações??? Que dores???? É verdade que a gente esquece!!!!!!!

Quando vi minha filha pela primeira vez, esqueci de tudoooo!!!!

Mariléa

E se um dia decidimos ter outro filho, sonho que seja um parto o mais natural possível, sem intervenções médicas, sem anestesia…

Hoje, depois de quase 1 ano e meio do nascimento da minha filha, vejo que não estava preparada para ter um parto normal, achava que tinha me preparado bastante, mas sei que não aproveitei esse momento lindo da vida de nós mulheres, que é parir!

Hoje eu tenho certeza que sou capaz de aguentar as dores e ter um parto natural lindo… Essas dores do parto que eu tinha tanto medo… será que é na nossa cultura que nos enraizam esse medo desde pequenas? Será que fui eu, com meu medo, que “bloqueei” meu parto? (li que isso é possível!) Pode ser, que se eu estivesse preparada, não teria precisado de ocitocina sintética para começar o trabalho de parto!

 –

Depois de muito ler, pesquisar, tenho certeza que o parto natural é o melhor para nós e para nossos filhos! E, se Deus quiser, quero um dia vivenciar tudo outra vez, mas de uma maneira muito mais natural e emocionante e participar, ativamente, de cada segundo desse momento maravilhoso de nossas vidas!

Fala sério, merece ou não merece nossos aplausos??? Obrigada Mariléa por dividir conosco esse momento lindo que foi o nascimento da sua filha.

E você? Tem alguma experiência que pode ajudar? Manda pra gente! blog@analumasi.com.br

Bjosssss

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.