7 comments

Chegam então os 5 anos!

Obs.: Por enquanto irei finalizar a sequência “Perfil de Comportamento” nesta idade, para posteriormente retomá-lo com as idades 6 anos em diante.

Vamos lá…

A criança de 5 anos já percorreu significativa parte de seu desenvolvimento como um todo, porém ainda lhe faltam mais 15 anos para ser considerada adulta. Embora ainda esteja longe de ser um “homem” ou uma “mulher”, suas capacidades, dons, qualidades e sua maneira própria (personalidade) já se manifestou em grau e importância até então. Isto é, a criança já demonstra sua individualidade.

Os 5 anos marcam o fim e o começo de uma nova etapa de crescimento. A própria criança parece ter mais consciência de si e do mundo ao seu redor. Torna-se mais dona de si e ao mesmo tempo mais reservada e séria. A sua relação com o ambiente manifesta-se em termos mais amistosos.

Essa idade é considerada a “fase áurea da vida” ou “fase de ouro” em termos de psicologia evolutiva, pois é neste período que o organismo se torna estruturalmente capacitado para o exercício de atividades psicológicas mais complexas como, por exemplo, o uso da linguagem articulada. Na perspectiva dos pais, essa idade parece ser a mais “simpática”, pois o desenvolvimento é com mais suavidade, diferentemente dos 4 anos em que a criança parecia usar toda sua energia e força contra a autoridade e regras.

A crianças de 5 anos gostam de estar com a família e principalmente em casa, ou seja, perto daquilo que reconhecem como seguro. Demonstram grande dependência para com a mãe, tanto meninas quanto meninos. É justo dizer que uma criança nessa idade se sente verdadeiramente à vontade no seu mundo. O que isto que significa? Significa que ela vive no mundo do aqui e agora; é o pai ou a mãe; é a escola; é a casa; é o almoço; o jantar; a cama; o brincar. O seu mundo é o aqui e agora e o centro do mundo continua a ser ocupado pela MÃE.

Apesar de grande maturidade, ela ainda não é capaz de formar conceitos e nomear emoções abstratas. Apresenta grande sentido de posse, sobretudo com as coisas de que gosta e tem; gosta da rotina; algumas já assumem responsabilidades por ter internalizado o sentido da obediência; gostam de imitar aos outros; interesse por experiências imediatas; e também é a fase em que surgem os medos (de escuridão e ruídos repentinos). Sonhos e pesadelos aparecem muitas vezes durante o sono. Às vezes começam a falar enquanto estão dormindo, nomeando algum membro da família ou bicho.

Dentro do âmbito familiar, fará perguntas próprias: para que serve? De que é feito? E apresentará curiosidades a respeito da gravidez e vinda dos bebês.

Pensa antes de falar e demonstra maior concentração em suas atividades individuais, principalmente as que se referem à escola. Coopera com as outras crianças de sua idade e gosta de explicar seus próprios trabalhos em busca de aprovação dos adultos.

No que respeito à imaginação e à fantasia, as histórias fantásticas e os exageros continuam. Porém, começa a distinguir o real do imaginário e, às vezes, sabe que está sendo enganada.

Possui boa capacidade para aprender a tocar instrumentos e criar composições simples. A sua atividade e maturidade motriz capacita-a para a iniciação em determinados tipos de esportes. Sua atividade motora geral está bem desenvolvida! É capaz de descer uma escada pondo alternadamente um pé em cada degrau e de saltar alternadamente sobre um e outro pé.

A mudança para melhor apetite que se começa a notar aos 4 anos e meio, acha-se firmemente estabelecida aos 5 anos: come bem duas refeições diárias, mas a terceira, em geral o café da manhã, é relativamente fraca. Come mais vagarosamente, mas com persistência. Espera-se que uma criança de 5 anos já seja capaz de comer sozinha e, de modo geral, consegue efetivamente fazê-lo bastante bem, embora lentamente. Muitas podem ainda precisar de ajuda, em especial no final da refeição ou quando se tratam de alimentos pouco do seu agrado.

O banho processa-se com mais rapidez e com participação da criança. Esta ainda não é capaz de preparar a água para o banho, mas já consegue realizar alguns movimentos com as mãos para se lavar. Por se distraírem como facilidade durante o banho ou “enrolarem”, acabam lavando a mesma parte do corpo diversas vezes sem perceber. Muitas mães acabam colocando a “mão na massa”, com o objetivo de finalizá-lo o mais depressa possível.

No item sono, os cochilos durante o dia pouco ou raramente acontecem. Sente necessidade de deitar entre 8 e 9 horas da noite. Algumas continuam levar para cama algum brinquedo para colocar ao seu lado. Umas adormecem bem depressa, mas outras não conseguem dormir rapidamente; umas gostam de ficar deitada no escuro e outras levantam com frequência para pedir algo para beber ou comer.

A idade de 5 anos engloba muitas características de difícil resumo e, por isso, o perfil de comportamento, apesar de ter padronizações, terá muita ligação com o contexto, cultura e individualidade de cada indivíduo. É importante, sim, sabermos um pouco do que é esperado em cada idade, mas não precisamos levar tudo ao pé da letra, não é mesmo?

Quem tem filho(a) com 5 anos? Como é ele(a)? E a rotina?

Compartilhem com a gente suas experiências!

Beijos e até breve!

Sobre Lilian Britto

Graduada em Psicologia pela Universidade Salvador – UNIFACS e pós-graduada em Psicologia Analítica pela Psiquê - Centro de Estudos C. G. Jung, atua como psicóloga clínica com crianças e adolescentes. Além de coordenadora de cursos da Clínica Psiquê, presta trabalho voluntário na Fundação Lar Harmonia junto a crianças carentes. Apesar de ainda não ser mamãe, é apaixonada por crianças e, por isso, dedicou e dedica a sua formação profissional nesse fantástico mundo infantil.