2 comments

Depois que me mudei para Campinas levei as meninas em dois pediatras, mas por mais que sejam pessoas legais, não adianta que não tenho o mesmo laço, a história e o carinho que tenho pela Doutora Carla (de São Paulo) e ela pela nossa família.

Os outros são pediatras comuns: profissionais que podem ou não responder a uma mensagem quando necessário (eu não mando mensagem a toa e nem fico enchendo o saco). A Dra Carla é a Dra Carla. Está sempre de prontidão pelo menos para me dar um “norte”, me ajuda se eu estiver em Campinas, no Rio ou no Japão, pergunta se as meninas melhoraram e acompanha.

Antes de tudo preciso contar como começou essa relação.

Dia 6 de novembro de 2010 a Bruna nasceu. Um casal de amigos perguntou se já tínhamos pediatra e falamos que não, e então a Ju me falou: “Vou te passar o contato da Carla, uma amiga minha. Ela é pediatra e é uma querida. Não é a pediatra do meu filho porque levo no homeopata, mas acho que você vai gostar”. 

No dia da alta hospitalar, ligamos para a tal Dra para marcar a primeira consulta. Nos apresentamos e combinamos para a semana seguinte. Minutos depois de chegar em casa a nossa bebê, Bruna, tão amada e esperada engasgou no berço e passamos um dos maiores sustos das nossas vidas. Depois de correr para o Pronto atendimento e sermos encaminhados para um hospital de ambulância, ligamos novamente para a Dra Carla pedindo que ela nos recebesse antes. Éramos dois pais de primeira viagem, assustados, enfiados com uma recém-nascida em um pronto socorro sem saber que cuidados deveríamos ter para que ela não voltasse a engasgar. Ela prontamente nos esclareceu algumas coisas e nos atendeu na manhã seguinte, antes dos demais pacientes, por volta de 7:30h da manhã. Ali começava uma relação muito além da médico-paciente.

Sempre fui às consultas direitinho, mês a mês, vacinas em dia. Depois que veio a Clara e a introdução alimentar, foi um terror. Ela não comia nada, as consultas foram espaçadas depois de 1 ano e cada consulta era um sofrimento porque eu sabia que não estava evoluindo bem. Sempre tentando rebolar, reverter as coisas, mudando a forma de apresentar os alimentos.
Eu morava em Alphaville e comecei a achar complicado ir para SP nas consultas. Acho que eu queria fugir também, sabe? Tentei um médico dos consultórios do Einstein para eventualidades enquanto levava nela para a rotina e depois de alguns meses nos mudamos para Campinas.

Como falei no início, fui em 2 pediatras mas sempre que eu precisava de uma luz, quem estava “lá” era a Dra Carla. Ela conhecia as meninas, me conhecia, sabia que eu não estava reclamando de uma tosse besta ou de uma coisa sem sentido. Quando a Clara caiu da escada (contei aqui) ela me dava suporte, perguntava como ela estava, quais eram os próximos passos e me deu indicação de neuro.

Também confio muito na conduta médica e resolvi então que as grandes consultas de rotina continuariam sendo feitas com ela e em Campinas eu levaria quando precisasse ver o ouvido ou algo assim. A primeira vez que fui com as três foi em janeiro e ontem novamente. Acho até que vou estabelecer isso na minha vida. Aproveitar as férias de janeiro e julho para esses compromissos já que durante o período de aulas é mais difícil.

E ai, vocês tem um pediatra super de confiança? Conseguem colocar rotina para essas consultas periódicas ou era como eu que acabava ficando alguns meses sem ir? (aiai essa mães de segunda e terceira viagens…)

Já indiquei para muitas amigas e seguidoras e todas amam a Dra Carla.

Segue abaixo contato:

Dra. Carla Sampaio Garcia Ferreira
casainfancia.com.br
Tel: (11)3045-9721 (c/a Paula)

Itaim Bibi – São Paulo

Bjsss

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.