Cada criança se desenvolve no seu ritmo, mas os pais sempre se cobram para ter um bebê que senta aos 5-6 meses, engatinha aos 7-8 meses e anda antes de um ano. Mas existe hora certa para o bebê andar?

Quando mães se reúnem, seja em grupos online ou pessoalmente, o assunto mais falado é: filho! Se ele já grita, rola, senta, engatinha, anda, fala, ou mais adiante se sabe contar até 10, se já saiu das fraldas, se ele se comunica sem erros de concordância ou fonema trocado; Se sabe ler e escrever e por ai vai.

Essa troca de experiências é muito rica, mas não sabendo administrá-la podemos criar falsos modelos e cair em uma espécie de competição de qual bebê é mais “adiantado”. Ninguém melhor do que o pediatra do seu filho para passar as orientações corretas, indicar exercícios para estimular o bebê e tranquilizar a família de que cada bebê tem o seu tempo. (+)

É completamente natural falarmos “Ele já anda”, ou “ela já fala Mamá”, mesmo que o filho da amiga ou da vizinha tenha feito a mesma coisa alguns meses antes. O “JÁ” não significa que a minha filha fez certa coisa muito antes das outras crianças, significa que nós  (os pais, os avós, etc) estamos comemorando mais um marco no desenvolvimento do nosso pequeno tesouro.

A Bruna deu os primeiros passos aos 10 meses e começou a andar aos 11 meses e meio (tem um vídeo dela andando e subindo no escorregador sozinha, no post clicando aqui). Conheço bebês que fizeram antes disso, e claro, depois também. Hoje trouxe pra vocês um vídeo da Clarinha dando os primeiros passinhos nos últimos dias. O mais “engraçado” é que com 1 ano completo ela não dava nenhum passo sozinha, e em 15-20 dias, ela começou a trocar os primeiros e pequenos passinhos com o papai, depois comigo e com minhas amigas, mas sempreeeeeee que tento filmar, ela desiste e senta. Outro dia na semana passada foram mais de 10 passinhos de uma vez mas é difícil registrar, então, quando consegui filmar 4 micro-passos ontem, vibrei! haha

Mas ela ainda não anda… esse é só o comecinho. Ela ainda prefere engatinhar muito, trocar poucos passos e andar apoiada. Fato é que a Bruna foi muito mais estimulada que a Clara, sem dúvidas. Isso influencia mas não determina.

Bjoss e até o próximo post!

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.