Oiii Pessoal!!

Na semana passada contei detalhes sobre os lanches, comidinhas, doces, balas etc do Dia da Gestante e prometi um post sobre as palestras, lembram?

Hoje vim aqui contar sobre as dicas dos palestrantes do evento.

Vamos lá:

  • Bela mesmo grávida 


A palestra sobre beleza, bem-estar e moda foi dividida em duas partes: Foi iniciada pelo Eduardo Sacchiero (facebook) maquiador de celebridades (Hebe Camargo, Alcione) e finalizada pela Daniela Lobo, dona e designer/estilista da Zazou Moda Gestante (site / Facebook).

Ele (Eduardo) reforçou a importância de não deixamos a vaidade de lado durante a gestação. Mulher grávida pode e deve se maquiar e se cuidar. E não esqueçam do filtro solar, mesmo em dias “fechados”. A luz natural e a luz branca também provocam o aparecimento de manchas no rosto durante a gravidez. (post)

A Daniela contou como nasceu a Zazou: da necessidade de roupas próprias para gestantes. A modelagem e qualidade do tecido e aviamento faz toda a diferença na hora de vestir a gestante. Eles trabalham com todo tipo de roupa (trabalho, social, jeans, casual, fitness, festa, pijamas, roupas íntimas) e não somente “seguindo tendência” sem se importar com o conforto da gestante: Blusas sempre possíveis de colocar com sutiã, calças, bermudas e saias ajustáveis e muito mais. (Confira o post do dia que conhecia a Loja)

Fui flagrada pelas fotógrafas da Daniela Margotto retocando o batom. heheh Ela disse que a vaidade da gestante tinha que ser registrada! 😉

 

  • Saúde na Gestação


Mesa redonda com as principais dúvidas que as mamães apresentam: A Personal Gestante Gizele Monteiro (facebook) da Mais Vida Gestante, Laís Cruz nutricionista (facebook), e as fisioterapeutas Vanessa Marques e Paula Uliana da Donna Fisio.

Elas falaram sobre a importância dos exercícios físicos na gravidez, assim como os benefícios da drenagem linfática, que devem ser liberados pelo médico obstetra que acompanha a gravidez. Com o decorrer da gestação  drenagem pode ser necessária e com maior frequência. Tanto os exercícios quando a drenagem linfática podem ser feitos até o final da gestação, se estiver tudo bem com a mamãe e o bebê. As fisioterapeutas da Donna Fisio fazem uma avaliação do grau de edema da gestante (I, II, III, ou IV) e  partir disso, indicam quantas vezes por semana é necessária a drenagem. Lembrando que no final da gestação é comum ocorrer o inchaço, mas o ideal é que assim que começarem a sentir o inchaço, procurem ajuda profissional para que não se agrave e passe para os graus III e IV. Manter as pernas elevadas é uma boa maneira de relaxar e evitar que inchem ainda mais.

Sobre a nutrição e ganho de peso: O ganho de peso ideal varia de acordo com o peso atual e IMC da gestante, mas o indicado é de 9-12 Kg. Para as magrinhas, é natural ganhar mais peso, e para as mais “gordinhas”, o ideal é que não ganhe muito peso.

Não se deve fazer regime, nem emagrecer na gestação. O que se deve fazer é controlar a alimentação, e ter uma dieta balanceada, comendo sempre de 3 em 3 horas. Quando menos se engordar no decorrer da gestação, mais fácil perder depois.
Elas apresentaram um gráfico semelhante a esse, que consegui AQUI. Essa tabela relaciona o IMC da gestante com as semanas gestacionais.

Se você estiver em Sobrepeso no início da gravidez, pode controlar a alimentação e “cair” para a faixa Adequada ao final da gestação, sem ocorrer perda de peso.

 

  •  Brunch


Já falei dos lanchinhos e comidinhas deliciosas do Buffet Tout Va Bien e muito mais no post Parte 1.

Hora do Brunch com sucos do Buffet Tout Va Bien… segundos antes de ficar sem bateria no cel…

Nesse intervalo, também aproveitamos para o momento flash! Todas as gestantes puderam ser clicadas pela fotógrafa Daniela Margotto (Facebook/site). Adorei!!! 

Fotos das gestantes by Daniela Margotto. Look: Camisa Polo Ralph Lauren e Bermuda Zazou

 

  • Mitos e Verdades da Gestação

Foram convidadas: a obstetra Dra. Carolina Delage, a enfermeira obstetra Raquel V Lotti Felisbino e a Fisioterapeuta Vanessa Marques da Donna Fisio.

A Vanessa falou sobre uma técnica utilizada para alongar o períneo (após 35 semanas), muito útil para gestantes que pretendem ter parto vaginal (normal ou natural), pois diminui a incidência de episiotomia e lacerações na hora do parto. Eu NUNCA havia ouvido falar nisso – fisioterapia no períneo durante a gestação com auxílio do equipamento epi-no – mas ela deu explicações bem consistentes e acho que vale a pena perguntar ao obstetra. Ainda não tive a oportunidade de perguntar, depois conto a vocês. (Se quiserem saber mais detalhes, tem um post explicativo  no blog da Zazou, Leiam.)

Equipamento alemão epi-no; utilizado para alongar o períneo


Sexo na Gravidez
foi outra assunto abordado nessa palestra: a Dra. Carol disse que muiiitos pais (homens) se preocupam se não vão machucar ou “cutucar” o bebê quando tiver relações com a mulher grávida. Ela explicou que as relações podem continuar sem problemas (exceto quando há contra-indicações como: sangramento, descolamento, placenta prévia, risco de parto prematuro) e com o auxilio de uma imagem similar a esta (que encontrei AQUI) ela explicou que o pênis penetra a vagina e chega no máximo até antes da entrada do colo do útero, que por sua vez ainda mede cerca de 4 cm (reparem na imagem, a seta Cervix)  até chegar de fato dentro do útero, onde se encontra o bebê.

Anatomia da Gestante: Bexiga comprimida, aumento da lordose devido ao centro de gravidade e peso do útero.

A Dra. Carol também falou sobre os tipos de parto e a importância de estarmos preparados para qualquer situação. Mesmo querendo um parto normal e tendo dilatação, a gestante pode não ter contrações (de expulsão) e acabar tendo que fazer uma cesárea. Não devemos ficar “obcecadas” com um tipo de parto para não haver sentimento de derrota ou decepção, pois independente do tipo de parto, o nascimento de um filho é marcado por muita alegria. Mamãe e bebê são monitorados durante todo o trabalho de parto para garantir o bem-estar e saúde de ambos.

O Parto Natural é o parto por via vaginal, sem o uso de analgesia ou anestesia.
O Parto Normal, também por via vaginal, geralmente é acompanhado de analgesia (no momento em que a mãe pede). Pode ter anestesia, episiotomia, fórceps, ou não. O  que for necessário e a o que a mãe pedir para se sentir melhor e segura. A analgesia também é feita com acesso na coluna, assim como a anestesia, e caso seja necessária a cesariana, não é necessária outra punção, pois o catéter é colocado antes da primeira medicação a ser administrada.
O Parto Cesárea é feito via abdominal, com o uso de anestesia.

Analgesia é uso de medicamentos para dor.

A anestesia peridural não tira a sensibilidade da mulher aos movimentos, é mais fraca e tem efeito mais rápido (mas pode ter a dose renovada quando o efeito diminui) do que a raquidiana (mais rápida e eficaz) que por sua vez paralisa temporariamente abaixo da cintura e é mais utilizada no parto cesárea.

Medo de agulha??? Já passei por uma cesariana e digo: foi tranquila!! A agulha do catéter do soro (que vai na mão) é muito mais calibrosa do que a da coluna. A diferença maior é que a medicação dá uma “ardidinha” quando entra. Mas a picada mesmo, sussa!

A enfermeira obstetra Raquel falou sobre as salas de parto e a diferença quando a equipe médica tem uma enfermeira obstetra (além da do hospital), o que eu desconhecia: Sabiam que o bebê é levado rapidamente da sala de parto para os exames e o berçário porque a enfermeira do hospital tem que acompanhar mais sei lá quantos partos e bebês, e somente por isso!? Quando a equipe médica é completa (com obstetra, médico auxiliar, pediatra, enfermeira obstetra – geralmente somente os médicos particulares ou planos de saúde mais completos oferecem), a enfermeira do hospital pode deixar a sala de parto ao final do nascimento e o bebê pode ficar sob responsabilidade da enfermeira obstetra da equipe e assim o bebê permanece na sala ao lado da mãe, onde vai ter os cuidados, ser “amamentado” e até tomar banho, dependendo da maternidade.

Sabem aqueles partos de novela em que a bolsa rompe e sai todo mundo correndo pra maternidade? Pois é… Aquilo “não existe”. Quando a bolsa se rompe, geralmente sai um líquido (amniótico) transparente e com forte odor (de água sanitária). A mamãe ainda pode tomar um banho tranquila, se trocar, pegar as malas da maternidade e aí sim, seguir pra lá. O marido não precisa “furar” os faróis vermelhos e nem ultrapassar o limite de velocidade. Caso o líquido esteja amarelado ou esverdeado, aí sim, correeee pro hospital pois o bebê pode estar em sofrimento fetal.
A ruptura da bolsa pode acontecer na parte de cima, e assim a perda do líquido ocorre bem devagar, mas pode ser diferenciada do xixi pelo odor.

As contrações de treinamento ou de Braxton-Hicks são comuns a partir da segunda metade da gestação, mas não tem ritmo, não aumentam de intensidade e são irregulares. Podem acontecer algumas vezes por dia.

As contrações do trabalho de parto tem intervalo regular entre elas e estes cada vez menores, e sua intensidade e duração aumentadas. É hora de ir pro hospital quando as contrações acontecem de 5 em 5 minutos e têm duração de 1 minuto.

No final da gravidez também devemos procurar a maternidade se, 3o minutos após as refeições, o bebê não mexer no mínimo 6 vezes no período de uma hora. Isso porque quando nos alimentamos, eles ficam mais ativos.

  • Saúde do bebê – Importância e como fazer a higiene bucal do bebê

A odontopediatra Dra. Glenda disse que a primeira visita à dentista deve ser feita assim que nascem os primeiros dentinhos. Antes disso, a higiene bucal deve ser feita 1x ao dia ou quando o bebê regurgitar (azedo), com gaze ou fralda de tecido limpa e umedecidas com água filtrada. Também podem ser usadas aquelas dedeiras de tecido ou massageadores de silicone para que o bebê acostume com a manipulação na boca.

Quando nascem os dentinhos, a limpeza deve ser feita com escova de cerdas para melhor resultado. O leite materno, assim como as fórmulas e alimentos possuem açúcar (no caso dos leites, a lactose)  e o cuidado com as cáries deve ser maior. Se a criança gosta de beber água, já ajuda muito!!! Sucos de caixinha são considerados ‘inimigos’ pelos profissionais que cuidam dos dentes! heheh

A pasta de dentes utilizada na primeira infância (0-3 anos) deve ser sem flúor… isso vocês já sabiam né? Sabem porquê? Porque os bebê geralmente engolem a pasta durante a escovação e o excesso de flúor no organismo (que já está presente em alimentos e água tratada) pode provocar a fluorose, ou seja, manchas amareladas (em casos mais graves) ou esbranquiçadas (nos casos mais comuns) nos dentes, inclusive nos permanentes que estão em formação  e calcificação dentro da gengiva (dos 3 meses aos 4 anos).

Mesmo depois dos 4 ou 5 anos, quando forem trocar a pasta de dentes por uma com flúor, devem prestar atenção na quantidade presente: existem pastas infantis com  500 ppm e outras com até 1100ppm. Quanto menos, melhor.

Outra dica super importante é: Após o consumo de frutas cítricas como laranja e abacaxi, o bebê/criança deve beber água (pra lavar a boca) e somente depois de 30 minutos deve haver a escovação com escova de cerdas e pasta sem flúor, pois o alimento cítrico é “abrasivo” e a escova e pasta também, e quando ingerimos esses alimentos, os dentes ficam mais sensíveis. A escovação imediata pode prejudicar o esmalte dos dentes.

Glenda Nahas – (11) 3825-9676
[email protected]
Av. Angélica, 1968 – Sala 134 – Higienópolis

  • Nutrição inicial do bebê


A nutricionista Mara C. Miranda do Empório da Papinha deu dicas sobre a introdução da alimentação sólida e o diferencial dos produtos orgânicos que são livres de agrotóxicos e outros produtos nocivos à saúde. Vocês sabiam não só os legumes, mas também as carnes podem ser orgânicas? Nesse caso, os animais são tratados com homeopatia, sem hormônios e em pastos sem adubação química. É mole??

Como eu disse no Post Chegou a Hora da Papinha, e agora? a papinha não precisa ser temperada com sal, pois o paladar do bebê está acostumado apenas com doce (leite, frutas) e uma sopa com carne, legumes, cebola, alho, cheiro verde já tem um sabor totalmente diferente. O sal deve ser introduzido aos poucos na alimentação. 
  • Shantala para acalmar o bebê e amenizar as cólicas

A explicação e demonstração de todos os passos da Shantala foram feitas pela Paula Uliana da Donna Fisio com o auxílio de uma boneca.

Ela contou que a técnica leva o nome da indiana Shantala, filmada há 40 anos pelo médico francês Dr. Frédérick Leboyer enquanto fazia massagens em seu bebê na beira de um rio.

No evento ela exibiu o vídeo original e quem quiser conferir, Dá o Play!!

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=OnpTUGSSsJk[/youtube]

  • Fotografia de Recém-Nascido / Newborn

Para finalizar, a fotógrafa Daniela Margotto (Facebook/site) exibiu um vídeo com o trabalho lindo que ela faz com recém-nascidos de 5 a 15 dias de vida. Você sabia que nessa fase, podemos mexer no bebê enquanto ele está dormindo  e fazer muitas fotos fofas que eles não acordam?!! Quanto mais novinhos (até 20 dias) mais tempo e mais pesado eles dormem, além de serem mais molinhos, e assim podemos fazer as poses neles! hahah

Confiram o vídeo:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=gZPDh4XIAtQ[/youtube]

😉

E ai, gostaram????? Muiiita informação útil, né?! 

Desculpem a falta de padronização na largura das imagens, mas só assim para conseguir visualizar alguns detalhes. Se tiverem alguma dúvida ou pedido de post com mais detalhes em determinado assunto, é só falar!

Como fiquei sem bateria no celular, puxei tudo da memória. Espero não ter esquecido de nada. 😉 

Bjinhosssss
 

 

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.