O tempo seco que estamos enfrentando ultimamente (ainda mais na capital paulista com tanta poluição) é o principal vilão quando falamos da nossa saúde (respiratória)… imagine então a das crianças.

Estamos em que mês do ano? Novembro? Poxa, achei que fosse julho, agosto talvez…


Ué, um dia a temperatura despenca de seus 25°C graus para 9°C, e agora se mantém perto dos 15°C.  Tem certeza que já estamos no verão ou foi só o horário que mudou? Bom, essa mudança drástica na temperatura fez com que pelo menos umas 4 crianças aqui do prédio ficassem com o nariz escorrendo. Crianças de 1 a 2 anos, das que tenho contato… imaginem o restante.

Começou ontem. Minha pequena com o nariz escorrendo… essa noite acordou chorando, com frio e o nariz totalmente entupido. A mamãe, óbvio, se sentindo culpada por não ter agasalhado demais. Uma mamadeira quentinha, colo com bebê “mais em pé” e pronto! Tudo melhor. Ganhou mais umas horinhas de sono na cama entre a mamãe e o papai para não passar frio de jeito nenhum.

Para amenizar os efeitos desse tempo fazemos uso diário e contínuo do “sorinho” (Neosoro, Salsep) e nos dias de maior necessidade, o umidificador de ar “entra na roda” e desempenha seu papel muito bem (opa! mais um post por vir). Meus amigos nessas horas:

O quarto da minha pequena tem varanda e o vento entra pela esquadria de alumínio. Coloquei uma toalha para tentar tampar a entrada de ar, mas não adiantou tanto. Queridas, alguma sugestão? Ainda não tenho cortinas, mas acho que também não seguraria o vento.

Sobre o aquecedor, acho que não é o ideal. Acredito que o grande vilão nessa história é a mudança de temperatura, e não queria “promover” isso dentro de casa.

Agasalhar demais não pode. “De menos” também não. Dizem por aí que o frio não faz mal. Não deve fazer mesmo, quando a mudança da temperatura é gradativa.

A pediatra da Bru “odeia” quando o clima dá umas dessas, pois as crianças e bebês sofrem muito. Por outro lado, ela adora quando cai uma chuvinha, que ajuda a “lavar” e umidificar o ar. Nós, mamães, também!

Ah! E claro que como quase todo os dias a Bruneca vai ganhar um banho de banheira com a mamãe pra deixar escorrer esse nariz. Quando o banho é na banheira dela, ele acaba sendo muito mais rápido, e ela não fica tanto tempo no “vapor”. #FicaDica

😉

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.