Toda quarta-feira é dia de responder perguntas nos stories no meu Instagram com o marido (coisas da quarentena) e na última semana o tema mais votado foi: Finanças. Resolvemos conversar sobre isso para ajudar quem precisa de mais equilíbrio e estabilidade na vida financeira. Espero que gostem.

Se você ainda não me segue por lá, clica aqui INSTAGRAM.COM/ANALUMASI

Não consigo sempre escrever legendas, mas dessa vez transcrevi as conversas para seguidoras com deficiência auditiva. Espero que ajude!

Você fica dando satisfação como se tivesse pedindo autorização para comprar algo com o seu dinheiro?

BRENO – Eu muito, eu tenho que pedir Amém. Ela não. 


ANA – Vocês sabem que essa pessoa gosta de gastar muito, então eu não compraria um carro sem falar com ele. Ele é sem noção nenhuma.


BRENO – Não importa, é nosso dinheiro. O que é pior? Gastar poucas vezes em alto valor ou muitas vezes em valores baixos? É isso que acontece.


ANA – No fim, eu não consulto ele pra nada do dia a dia.


Como vocês se levantaram sendo que um dia não tinham dinheiro nem pro bolo de niver da sua filha?

BRENO – Antigamente eu tentava empreender de forma errada e hoje na Movile me da uma estabilidade que me permite fazer as coisas com segurança e não sofrer tanto, então foram longos 10 anos até chegar nesse ponto.


Cada um tem seu dinheiro separado e divide as despesas em partes iguais?

ANA – Não, como ele tinha muito mais a renda garantida do que eu, ele ficava responsável pelas contas. Depois eu comecei a ter e cobrir uma coisa ou outra e assumir outras contas. 


BRENO – Ela ajuda bastante.


Sou organizada e controlada porém noivo não é. Gosta do mais caro e de marca. O que fazer?

ANA – Eu acho o seguinte: Ele pode pagar sem endividar vocês? 
 


BRENO – Sem atrapalhar a rotina e a vida de vocês? Da casa e dos filhos?



Vocês planilham todos os gastos?

BRENO – Deveríamos

ANA – Sim, de alguns meses pra cá sim, deveríamos. Eu faço nem que seja retroativo e atrasado.



Investir por conta ou ter um consultor financeiro para administrar?

BRENO – É sempre bom ter alguém orientando. Se você pode, uma ajuda é sempre bem-vinda. Eu faço as vezes algumas coisas direto e sempre me dou mal. Se vez em quando acerto, mas erro mais do que acerto.



Conta conjunta ou separada?

ANA – Aqui é separado, mas cada um tem sua realidade. Só acho que não pode ser algo escondido um do outro.

Breno – E nem uma coisa obrigada!


Quando usar o cartão de crédito?

BRENO – Uma coisa que eu aprendi com o Fred, é que cartão de crédito é meio de pagamento e não uma conta. Você só pode usar ele porque você já vai pagar uma conta e depois já sai do seu fluxo de caixa e você paga. Depois que eu aprendi isso nunca mais atrasei uma fatura de cartão de crédito.


ANA – Você pode usar sempre o cartão de crédito se você tem condição de pagar aquela fatura inteira. Não ficar parcelando a toa. Se vc tem o dinheiro, usa e ganha milhas.


Aqui em casa em ganho mais, pago mais e ele gasta mais e sem controle. Isso me mata. E aí?

ANA – Consultoria financeira. É uma terapia de casal, é hora de colocar tudo na mesa, é hora de colocar todas as contas na frente e falar: Ok, o que a gente gasta é isso. Porque as vezes a pessoa nem tem noção e gasta porque acha que merece.

BRE – Nem sempre ele faz isso de propósito para te agredir ou porque ele quer se aproveitar do seu dinheiro, não é isso. É porque ele não sabe mesmo. Uma hora sentando com alguém imparcial ali no meio de vocês pode ajudar.


Fazem investimentos por exemplo em renda fixa e variável? Tem um X fixo pra economizar por mês?

BRENO – Aqui eu coloquei tudo em renda variável, quase infartei. Quase perdi os cabelos. O que o Fred recomenda é que você tenha sim um balanço entre renda variável, renda fixa.. só não deixa na poupança.


Como saber gastar no mercado?

BRENO – A primeira coisa é não levar o marido no mercado, tipo EU. Eu não posso ir.
 


ANA – Ou a mulher, se ela que for a ‘despirocada’ do supermercado. A primeira coisa é ir com lista porque senão você compra mais do que precisa. A segunda coisa é ter um orçamento, uma meta pra semana a semana você gastar com hortifruti e ir acompanhando se está dentro do orçado e não extrapolar, ir controlando.


Como calculam os gastos? Como fecham torneiras?

BRENO – Tem várias coisas que não são essenciais. Aprendemos na consultoria financeira a listar todas as suas contas e separa o que é essencial: aluguel, prestação da casa, escola das criaças.. o que não da pra deixar de pagar.

ANA – O que é compromissado e o que é eletivo.


Marido que esconde o saldo da conta e é super individualista financeiramente com a esposa.

BRENO – na minha opinião, alguma coisa tem! Vocês tem que sentar e conversar. Eu gosto que a Ana fique olhando a minha conta? Não. Mas ela tem acesso. Eu acho que conversa e alinhamento é a melhor coisa.


Você (ana) já achou que ele não deveria comprar um iPhone lançamento pra economizar?

ANA – Com certeza já tivemos essa conversa, até porque quando ele compra um iPhone, ele não só compra o iPhone: ele viaja, paga passagem ou tira com milhas, enfim. Ele também vende o atual dele só completa uma parte.

BRENO – É o iPhone mais caro do mundo… trago pra Ana também. Isso pra mim é um prazer, e além disso faz parte do meu trabalho. Preciso ficar sempre antenado. É uma desculpa mais ou menos, mas que me ajuda bastante.

ANA – É uma desculpa mais ou menos mas que faz diferença. Ele usa isso no trabalho, ele usa a novidade pra criar coisas.

Qual fatura é mais alta de cartão de crédito! Ana ou Breno?
 


BRENO – Vocês tem dúvida????

ANA – Meu bem, mas nem se eu pagar todo o supermercado do mês inteiro e todas as gasolinas no meu cartão não dá a fatura dele.


Casal juntar as rendas seria a melhor opção?

ANA – Juntar na planilha de custos sim, mas o que cada um paga, dá pra decidir.

BRENO – Dá pra ser negociado, não precisa ser tudo 50/50%. Precisa ter uma visão geral.

ANA – Mas todas as contas da casa, todos os gastos, os sonhos e o que vai economizar sim.


Como vocês se organizam financeiramente? O Breno toma conta de tudo?

ANA – Se ele tomar conta de tudo eu estou lascada. Eu vou descobrir depois de alguns meses que ele esqueceu de pagar conta.

BRENO – Eu só tenho uma responsabilidade que é botar dinheiro, o resto a dona Ana cuida de tudo.

Como enfiar na cabeça do marido que poupança não é a melhor opção pra juntar dinheiro? 

Assistam aos vídeos da Nathalia Arcuri (@nathaliaarcuri), Primo Rico (@thiago.nigro), Tiago Reis (@thiagogreis). O rendimento da poupança fica abaixo da inflação, e por isso com o tempo o dinheiro fica desvalorizado.



Qual a opinião de vocês sobre o aluguel X compra de imóvel?

BRENO – Se pegar na ponta do lápis é melhor deixar investido e locar. Mas nem todo mundo gosta de fazer isso então vai da opção de cada um.

ANA – E nem todo mundo tem como pagar aluguel e ainda investir e ter dinheiro guardado.

BRENO – Vai do que é melhor pra você.
 


ANA – Ter uma garantia talvez seja.


Como vocês programam as viagens em família no financeiro?

BRENO – No ano passado a gente conseguiu fazer pela primeira vez um negócio que foi fenomenal por causa dessa menina aqui. Foi a primeira vez que a gente viajou sem dever nada. Sem voltar com uma dívida. Foi com tudo pago, e foi a melhor experiência da minha vida. Aprendam.


ANA – Uma coisa que vocês tem que saber antes de fazer uma viagem é entender o perfil de vocês nessa viagem. Pesquisa tudo antes e entenda qual orçamento. Dá pra ir pra Disney gastando 15 mil e gastando 100 mil Reais. Então, entender quanto você gasta pra comer, quando você gasta lá, quanto custa uma atração. Tem que pesquisar preço de tudo.


Marido gasta muito, fica c/ dividas sempre. Ele não gosta quando eu falo. O que posso fazer pra ajudar?

BRENO – Primeira coisa: Oferece ajuda e não crítica. Porque se você criticar e ficar cobrando ele sempre vai ficar na defensiva. Então se você oferecer ajuda e falar: “Meu amor, estou vendo que está complicado. Podemos fazer juntos?” Ele vai topar. 


O que fazer quando a renda caiu 80%?

Não é fácil e você tem que escolher bem o que você vai pagar. Pagar realmente o que é prioritário. Tipo: aluguel pra não ser despejado, conta de luz pra não ter a luz cortada, alguma coisa relacionada à saúde, se você tomar remédios, e essas coisas. E negociar. É super difícil dever, eu já debvi, já tive o nome sujo.. doeu pra caramba, mas você tem que saber que é o momento. Negocia e vai fazendo as coisas com calma. De vez em quando você fica tão preocupado em querer pagar querer pagar que você não faz um bom negócio. Então nesse momento é ter paciência, pagar realmente as coisas super prioritárias e cuidar da tua família. Renda volta. Ela pode oscilar mas volta.


Vocês já atingiram a independência financeira? É algo que buscam?

ANA – Pra quem não sabe, independência financeira é se você parar de trabalhar hoje, você consegue manter o padrão de vida, com rendas de investimentos o resto da sua vida. Não, a gente não é independente financeiramente e a gente quer sim atingir isso um dia.

BRENO – Mas se você considerar que a gente vai morrer daqui a uns 5 ou 10 anos, talvez sim HAHAHHAA. Tudo depende da perspectiva e quanto que vai viver.


ANA – Eu estava refletindo com a minha sogra isso hoje. O melhor que você pode fazer por VOCÊ e pelos seus FILHOS é ter uma velhice tranquila. Qualquer profissional: artistas, músicos, quem é funcionário, quem é dono de empresa, TEM QUE PENSAR NISSO, pra não chegar com 80 anos e não ter NADA pra seguir em frente. 



Como vocês se organizam? É tudo organizado e planilhado?

ANA – Tem que testar! A gente usa um aplicativo da consultoria financeira.
 


BRENO – Uma amiga da Ana tinha envelopes de dinheiro pra cada coisa.
 


ANA – Ela ficava com o dinheiro de cada envelope, e acabou o dinheiro daquilo, acabou! 
 



Como deixar de ser compulsiva. É mais forte do que eu.

ANA – Compulsividade é sério, tanto com alimentação, como com “gastação” de dinheiro, consumo de bebida alcóolica. Tem que procurar terapia.


BRENO – E vai rápido, pois quanto mais rápido você for melhor você se trata e sofre menos, pois eu sei que sofre, sei que dói.



Como Guardar dinheiro mas também manter uma qualidade de vida?

BRENO – Cara o balanço é a chave do negócio. É o ideal. Não adianta você guardar tudo e sofrer pra caramba e não adianta você gastar tudo e não ter nada pra guardar e sofrer lá na frente. E tem que ser uma coisa de preferência constante. E quanto antes você fizer, melhor.


Tem investimento pensando no futuro (faculdade, intercâmbio, etc) das meninas? Individuais?

ANA – Depois de alguns meses de “Life”a gente chegou nessa hora de sonhar e se planejar pra isso.


Não tenho ideia de como se faz pra investir. Quero muito mas tenho pouco dinheiro.

ANA – uma coisa que eu aprendi com a minha sogra é que qualquer 20 reais serve pra jogar na poupança. Então se você não tem 500 reais por mês pra guardar, OK, você coloca 50. De grão em grão…


Vocês tem uma “meta”/limite mensal?

Tem e tem um orçamento pra cada coisa. Um de supermercado, quando você gasta com gasolina, quanto você gasta com cada item. Então, na hora que você precisar enxugar, você sabe qual que dá pra diminuir. De onde tirar.


Vocês tem um consultor de investimentos? Podem indicar?

Sim, é o Fred da @Lifefinancaspessoais (lifefp.com.br). Gente boa, recomendamos muito.


Vocês poupam dinheiro pra depois usar ou gastam dinheiro pra depois pagar? Viagens, bens, etc.

Adorei essa pergunta. Até 2018, a gente gastava primeiro. Agora a gente primeiro se programa e depois gasta.


Tenho 800 Reais guardados no meu cofre, acham que posso investir?

Simmm, a partir de 50 reais você pode comprar um monte de ações na bolsa de valores. É só ter uma corretora que pode ser a Rico, Clear, qualquer uma dessas. Você baixa o aplicativo, faz o seu cadastro e compra. Não deixem no cofre e nem na poupança.
E a Ana deu uma dica aqui muito boa. Que bolsa o que? Tesouro Direto, é menos risco e também da pra investir um pouquinho. O importante é não ter vergonha de investir nem que seja um pouquinho. É seu dinheiro e cuida bem dele.


Quando a vida de vocês começou a mudar quais os maiores erros financeiros que cometeram?

BRENO – Se aplica 99% a mim. Gastar muito mais do que pode e muito mais preocupado com os outros do que com você mesmo. Não faça isso. Não cometa esse erro porque é “pedir pra dar merda”.


Quando só o marido trabalha como faz com relação ao dinheiro? Ex: Pede um valor por mês?

ANA – Acho que o ponto não é pedir. É ter um orçamento e dentro desse orçamento contemplar sua unha, sua saidinha, seu cafezinho na rua e aí vocês vão saber quanto você precisa pra você.

BRENO – E isso é bem mais saudável do que por exemplo: cada mês gasta uma coisa, eu acho que o que ele pode sofrer é a instabilidade e a falta de visão do que está sendo gasto e quanto está sendo gasto. Mantendo um orçamento e combinando fica tranquilo e funciona.


Caso a mãe de um de vocês precisasse de dinheiro, e elas usassem o dinheiro de forma desregrada, como o parceiro reagiria? Como agir pra não ter briga com o parceiro?

ANA – Aí vai dar treta… tem que cuidar do dinheiro, né?

BRENO – Vai dar merda, não tem essa… Ninguém é instituição de caridade e caixa eletrônico. 
 ANA – E tem que combinar. Conversar antes e falar: te ajudo mais uma vez mas depois não terei como.



Acha que quebrar o cartão de crédito resolve? Quando ele é o motivo dos maiores gastos? 

Quebrar o cartão resolve se você compra compulsivamente, sem pensar e sem ter dinheiro pra pagar depois. Então, sim. Quando você tiver que comprar só com o dinheiro que tem na conta vai ajudar.

Bjsss,

Aninha e Breno

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.