1 comment

Viajar a trabalho pode ser muito gostoso e na semana passada pude aproveitar um pouquinho, bater papo com amigas e descansar os ouvidos. Só os ouvidos, já que foi uma pequena maratona e dormi cerca de 13 horas em 3 dias.

Acordei cedo e dormi tarde, perdi a festa junina da escola das meninas, tive que tirar leite e ficar longe delas, mas… sai da rotina, desci pro bar do hotel cercada de amigas, bebemos uns drinks, demos risada (e não conseguia parar de rir devido a Caipirinha de cachaça que ganhamos do hotel), comi sanduíche na hora do almoço, me arrumei, andei de cabelos soltos e salto (não que eu não possa fazer isso aqui, mas na rotina de idas e vindas da escola com criança de colo não ajuda). Foi  bom demais!

E durante a minha ausência…
A Alice ficou linda em pé sem apoio alguns segundos. Uma gracinha, não fosse a nossa vontade de ver mais e mais. Ela caiu e cortou o queixo naquela mesa que eu virei outro dia. (Estava sem o vidro e ela bateu na borda da madeira).
image

As meninas as dançaram lindamente na festa junina ❤️. Vovó Kel veio ajudar o papai e deixou as meninas lindas pra festa.

image

image

Foram quase 48h fora de casa.
Quando cheguei, fiquei cerca de 1h com a Bru e a Clara e depois do banho fui ver a Alice, já que ela estava dormindo.

image image

Peguei ela do berço e ela mamou super gostoso. Como falei no post anterior à viagem, eu estava muito confiante que tudo daria certo. Ela mama bem no peito (e também já tinha aceitado a mamadeira quando precisou).

No dia seguinte ela ficou super incomodada com o peito que não jorrava leite como a mamadeira (ou como quando está bem cheio) e como estávamos na rua (batizado de um afilhado), ela não tinha comido a fruta da manhã.  Nessas horas é importante evitar dar novamente a mamadeira. Como passamos o dia fora, ela se distraiu, comeu bem no almoço e não me preocupei.

Claro que no momento que eu entrei pela porta a mamadeira entrou no armário. Não dá pra deixar esse acessório tomar conta do pedaço senão ele ganha espaço e todo mundo perde. Essa foi a primeira vez que ela usou a mamadeira sem intercalar com o peito (como fiz quando a Clara foi internada) e por 2 dias seguidos.

Algumas famílias conseguem usar mamadeira e o bebê não largar o peito, mas ela é sim responsável pelo desmame precoce de muitas crianças. Aqui em casa a Bru usou depois dos 4 meses e meio com o meu leite pois eu trabalhava, mas era 1 por dia. Quando tinha peito, era peito.
Como isso varia muito de bebê para bebê, a mãe deve estar atenta tanto quando introduz tanto chupetas quanto mamadeiras. Os bicos artificiais podem provocar uma confusão de bicos, e o fluxo aumentado da mamadeira é ainda pior, pois o bebê fica com preguiça de lutar pelo alimento e começa a recusar o peito.

Uma amiga notou que a pega do bebê estava diferente assim que ela deu a chupeta e logo tirou para não prejudicar a amamentação.

Como eu já tinha experiência com as outras duas e com mamadeira esporadicamente, resolvi fazer minha viagem sem levá-la, e mesmo sabendo do pequeno risco eu tinha certeza que comigo não teria problemas, que mesmo se ela se incomodasse eu contornaria. E foi o que aconteceu. A partir do segundo dia já estava tudo normal por aqui.

E lembrando que quem não tem opção de viajar e não levar o bebê, o leite pode ser oferecido em copinhos e outras formas que não a mamadeira.

Não mudaria em nada e foi uma escolha consciente, mas cada um deve avaliar os riscos e benefícios. Ela está com 10 meses (idade que desmamei a Bru) e pretendo levar a amamentação até os 2 anos, como fiz com a Clara.

Bjosss

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.