Ontem foi dia de festa, dia de soprar velinhas e cantar parabéns!

O aniversario do primogênito vem acompanhado inevitavelmente do aniversario de maternidade/paternidade. Foi há 3 anos que (Eu e o Bre) nos tornamos pais e demos um novo sentido às nossas vidas.

Já falei aqui em algum momento que a maternidade invadiu a minha vida, mas esse sentimento não aconteceu imediatamente após o nascimento.
Quanto mais eu vivo a maternidade, mais vontade tenho de maternar, mas verdade seja dita, tem os dias em que a vontade é de fugir.

Infelizmente a vida não é feita somente da maternidade “cor-de-rosa”, então toda hora é hora de aprender a lidar com as mais variadas e difíceis situações.
Tem dias que a maternidade parece ser cinza, mas com fé e pensamento positivo essa nuvem passa e o sol volta a brilhar.

Outra dificuldade é separar os problemas no trabalho, os financeiros e a correria da vida moderna na hora de cuidar da familia.
Não da pra maternar com todo tempo e dedicação se estamos sobrecarregados de trabalho, e vice-versa. Não somos robôs com partições destinadas a cada área. Se fosse seria bem mais fácil.

Quando estou sobrecarregada eu sei que falho em algumas questões. Seja na falta de posts diários aqui no blog, em não oferecer frutas às filhas todos os dias, em não manter a casa organizada ou na falta de atenção ao marido.

Masssss, essa é a maternidade real né?! Quem não falha? Quem não erra?

A vida é feita de momentos – principalmente os bons – então vamos tentar separar o stress /correria da maternidade?
Vamos tentar perder menos a paciência, gritar menos, falar menos “anda logo!!” e aprender a nos organizarmos para dar conta dos afazeres sem descontar nos pequenos?!

***
Outro dia saindo do Shopping vi uma mãe aos berros com a filha mais velha (?) enquanto colocava a menor no carro e guardava o carrinho, totalmente descontrolada. Batia a porta do carro, gritava, abria e batia de novo gritando. Em alguns momentos me identifiquem com “a louca” e achei aquela cena um verdadeiro absurdo! Por mais que a criança faça bagunça, canse, estresse a mãe com pedidos e falta de educação, quem tem que saber gerir a situação e não surtar é a mãe (os pais) e aqui em casa o stress geralmente acontece porque eu não me organizei e quero fazer as coisas correndo e no meu tempo (limite), não no tempo dela.

Cuidar dos filhos, marido, casa e etc não pode ser um fardo, senão fica muito pesado de se carregar.

Estou vivendo uma fase de detectar e corrigir erros pra viver melhor e me cobrar menos. Que tal praticar também?!

Tudo por uma maternidade mais leve.

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.